Toulouse-Lautrec em excepcional exposição

Toulouse-Lautrec em excepcional exposição

Albi, a cidade francesa em que nasceu o pintor Henri de Toulouse-Lautrec, vai comemorar durante vários meses os 150 anos do nascimento do artista. Entre os vários tributos, uma exposição excepcional se estenderá até 4 janeiro de 2015. O Museu de Toulouse-Lautrec de Albi mantém a maior coleção pública das obras mais importantes de Lautrec. São mais de mil pinturas, litografias, cartazes e desenhos do pintor que morreu com apenas 36 anos de idade. Nascido em uma família aristocrática, Lautrec ultrapassou as fronteiras de sua classe social e retratou - com prazer e uma inegável vocação para provocações  - o submundo boêmio de Paris do final do século XIX. Seus cartazes mostravam os cafés-concertos, as dançarinas de cabaré e as prostitutas em bordéis. A mostra que sua cidade natal inaugura para comemorar os 150 anos de seu nascimento expõe a ligação de Lautrec com esses dois mundos. Para a exposição Toulouse-Lautrec – Maurice Joyant, l’ami, le collectionneur (Toulouse-Lautrec - Maurice Joyant, o amigo, o colecionador), o Museu reuniu peças raras da coleção Maurice Joyant (1864-1930), um comerciante de arte que conheceu Toulouse-Lautrec quando ambos eram estudantes. Mais tarde, Joyant tornou-se diretor da mais famosa galeria da Europa, a Goupil (onde trabalhou Vincent van Gogh), e cultivou uma forte amizade com Lautrec. Grande parte da fama de Toulouse-Lautrec se deve aos esforços incansáveis de Maurice Joyant, que trabalhou para promover o trabalho do pintor durante toda a vida do amigo e após a morte dele, intervindo de forma decisiva na criação das galerias de Toulouse-Lautrec no museu de Albi. . A exposição vai reunir, provavelmente pela última vez, a coleção Joyant, que foi vendida em 2003 e agora está espalhada por vários museus e coleções particulares ao redor do mundo. Assim, o Ichigokan Museum Mitsubishi, em Tóquio; a Biblioteca Nacional da França e o Museu d'Orsay participarão da mostra, emprestando peças. A exposição apresenta algumas pinturas excepcionais da coleção pessoal de Joyant e destaca os laços de amizade entre os dois homens. As peças permitem conhecer as várias fases do processo criativo de Lautrec, como litógrafo, pintor e designer. Há, ainda, esboços e exemplares autografados de alguns dos mais famosos cartazes de Toulouse-Lautrec. As peças são um testemunho único da arte de Henri de  Toulouse-Lautrec e, segundo a direção do Museu, refletem o olhar atento e vigilante daquele que foi o biógrafo e autor do primeiro catálogo da obra do pintor, e talvez um dos poucos a ser capaz de desvendar a personalidade de um dos mais criativos artistas do seculo XIX. Site do Museu Toulouse-Lautrec em Albi: http://www.museetoulouselautrec.net/index.php Vídeo (em francês) sobre o Museu Toulouse-Lautrec:

Avaliação

É provável que esta exposição excepcional seja a última oportunidade de conhecer a famosa coleção de obras de Lautrec reunidas por seu amigo e comerciante de arte Maurice Joyant.

User Rating: 4.75 ( 1 votes)
0

toulouseAlbi, a cidade francesa em que nasceu o pintor Henri de Toulouse-Lautrec, vai comemorar durante vários meses os 150 anos do nascimento do artista. Entre os vários tributos, uma exposição excepcional se estenderá até 4 janeiro de 2015.

O Museu de Toulouse-Lautrec de Albi mantém a maior coleção pública das obras mais importantes de Lautrec. São mais de mil pinturas, litografias, cartazes e desenhos do pintor que morreu com apenas 36 anos de idade.

Nascido em uma família aristocrática, Lautrec ultrapassou as fronteiras de sua classe social e retratou – com prazer e uma inegável vocação para provocações  – o submundo boêmio de Paris do final do século XIX. Seus cartazes mostravam os cafés-concertos, as dançarinas de cabaré e as prostitutas em bordéis. A mostra que sua cidade natal inaugura para comemorar os 150 anos de seu nascimento expõe a ligação de Lautrec com esses dois mundos.

Para a exposição Toulouse-Lautrec – Maurice Joyant, l’ami, le collectionneur (Toulouse-Lautrec – Maurice Joyant, o amigo, o colecionador), o Museu reuniu peças raras da coleção Maurice Joyant (1864-1930), um comerciante de arte que conheceu Toulouse-Lautrec quando ambos eram estudantes. Mais tarde, Joyant tornou-se diretor da mais famosa galeria da Europa, a Goupil (onde trabalhou Vincent van Gogh), e cultivou uma forte amizade com Lautrec.

Grande parte da fama de Toulouse-Lautrec se deve aos esforços incansáveis de Maurice Joyant, que trabalhou para promover o trabalho do pintor durante toda a vida do amigo e após a morte dele, intervindo de forma decisiva na criação das galerias de Toulouse-Lautrec no museu de Albi. .

A exposição vai reunir, provavelmente pela última vez, a coleção Joyant, que foi vendida em 2003 e agora está espalhada por vários museus e coleções particulares ao redor do mundo. Assim, o Ichigokan Museum Mitsubishi, em Tóquio; a Biblioteca Nacional da França e o Museu d’Orsay participarão da mostra, emprestando peças.

A exposição apresenta algumas pinturas excepcionais da coleção pessoal de Joyant e destaca os laços de amizade entre os dois homens. As peças permitem conhecer as várias fases do processo criativo de Lautrec, como litógrafo, pintor e designer. Há, ainda, esboços e exemplares autografados de alguns dos mais famosos cartazes de Toulouse-Lautrec. As peças são um testemunho único da arte de Henri de  Toulouse-Lautrec e, segundo a direção do Museu, refletem o olhar atento e vigilante daquele que foi o biógrafo e autor do primeiro catálogo da obra do pintor, e talvez um dos poucos a ser capaz de desvendar a personalidade de um dos mais criativos artistas do seculo XIX.

Site do Museu Toulouse-Lautrec em Albi: http://www.museetoulouselautrec.net/index.php

Vídeo (em francês) sobre o Museu Toulouse-Lautrec:

Share this:

Leave a Reply